Somos Um bom motivo pra você se unir a nós!

INFORMAÇÃO GERA TRANSFORMAÇÃO

QAP

QUEM AMA PLANEJA

A princípio a campanha era apenas uma série de debates estabelecidos sobre a temática do Planejamento Familiar em Postos Públicos de Saúde, nesta fase o slogan da campanha era “onde come um não podem comer dez”. O slogan foi adotado por estar diretamente voltado para a desconstrução do costume, que observado em espaços periféricos, em que se avalia que uma criança só precisa de pão pra sobreviver. Levando, portanto as primeiras discussões para a questão da estrutura financeira necessária para se oferecer a uma criança o que ela precisa para crescer com dignidade e saúde. Estrutura esta que infelizmente representa uma lacuna para o público-alvo da campanha. Entre 2007 e 2008 a campanha passou a ser constituída por texto-folder (que tratava de aspectos variados do tópico), jingle em formato mp3 (que tratava do aspecto emocional, onde se enfatizava que uma família menor pode suprir melhor as necessidades de atenção de uma criança). Foi quando passou a adotar o slogan “Um pequeno detalhe faz uma grande diferença”, por contemplar a família por seus aspectos de suporte emocional e como referencial para a cidadania da criança.

As peças da Campanha Quem Ama Planeja podem ser baixados e distribuídos sem que se peça autorização prévia porque é um material CopyLeft, ou seja, de livre reprodução. Estas peças podem e devem ser disseminadas por toda via disponível aos atores sociais que lidem e se interessem pela temática da estruturação da família, desde que indiquem expressamente sua fonte como GDDURB/PS1.

Além das peças convencionais de uma campanha social o GDDURB/PS1 produziu um artigo a respeito, onde Viviane Faria compilou as idéias surgidas nas discussões a respeito da ausência de planejamento familiar e suas implicações na configuração da interação social contemporânea.  Nas discussões ficou patente que apesar de os quadros de vulnerabilidade social e a suscetibilidade ao crime estarem em muitos os aspectos relacionados à ausência de planejamento e estrutura familiar, não se pode generalizar dizendo que todo jovem nestes moldes vai ser necessariamente um criminoso. Mas que a carência de atenção e a insuficiência de referenciais que são suas conseqüências diretas se constituem nos principais fatores de risco (O texto Planejamento Familiar: Uma Questão de Saúde e de Segurança Pública’ também pode ser baixado e divulgado nos mesmos moldes das outras peças da Campanha Quem Ama Planeja).

_________________________________

Anúncios